Em recuperação técnica, soja sobe mais de 1% em Chicago

254


     Porto Alegre, 3 de dezembro de 2020 – Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quinta-feira com preços em alta. Após três sessões de perdas, quando o mercado recuou para os menores níveis desde 16 de novembro, as cotações foram sustentadas por fatores técnicos.

     A alta do petróleo ajudou no movimento de compras, assim como a preocupação com o impacto climático na América do Sul. Apesar do retorno das chuvas, ainda há regiões que precisam de maior umidade para assegurar o plantio e o desenvolvimento das lavouras.

     Os fracos números para as exportações semanais americanas ficaram em segundo plano. As vendas, referentes à temporada 2020/21, com início em 1 de setembro, ficaram em 406.900 toneladas na semana encerrada em 26 de novembro. Foi o menor nível do ano comercial e representa uma queda de 47% sobre a semana anterior e de 68% na mádia em quatro semanas. Os analistas esperavam exportações entre 400 mil e 1,15 milhão de toneladas.

     Os contratos da soja em grão com entrega em janeiro fecharam com alta de 15,25 centavos de dólar por libra-peso ou 1,32% a US$ 11,68 1/4 por bushel. A posição março teve cotação de US$ 11,70 1/4 por bushel, com ganho de 15,50 centavos ou 1,34%.

     Nos subprodutos, a posição janeiro do farelo subiu US$ 3,50 ou 0,90% a US$ 389,10 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em janeiro fecharam a 37,6 centavos de dólar, alta de 0,71 centavo ou 1,92%.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA