Tendência é de uma sexta calma no mercado doméstico de café

187

    Porto Alegre, 4 de dezembro de 2020 – A tendência é de mais um dia calmo para os negócios com café no mercado brasileiro nesta sexta. Os preços deverão operar perto da estabilidade, acompanhando os desempenhos de Nova York e do dólar.

     O mercado registrou preços de estáveis a mais baixos nesta quinta-feira. Apesar da alta do arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US), o dólar teve uma desvalorização mais forte e pressionou as cotações, com os cafés de qualidade mais fraca recuando. Os demais se mantiveram estáveis. O dia foi calmo na comercialização, mas houve negociações pontuais e envolvendo volumes medianos movimentados.

     No sul de Minas Gerais, o café arábica bebida boa com 15% de catação terminou o dia em R$ 570,00/575,00 a saca, estável. No cerrado mineiro, arábica bebida dura com 15% de catação teve preço de R$ 575,00/580,00 a saca, inalterado.

     Já o café arábica “rio” tipo 7 na Zona da Mata de Minas Gerais, com 20% de catação, teve preço de R$ 400,00/405,00 a saca, contra R$ 405,00/410,00 anteriormente. O conilon tipo 7 em Vitória, Espírito Santo, teve preço de R$ 390,00/395,00 a saca, no comparativo com R$ 395,00/400,00 de ontem.

COOXUPÉ

* A confiança dos 15.800 cooperados da Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé conferiu à Cooxupé o maior recebimento de café de toda sua história, que completa 88 anos de cooperativismo regional e 63 anos de atividades voltadas somente para o negócio café. Em 2020, a cooperativa mineira recebeu 8,1 milhões de sacas de café verde tipo arábica. As informações partem da assessoria de comunicação da Cooxupé.

* O recorde, de acordo com o presidente da Cooxupé, Carlos Augusto Rodrigues de Melo, é resultado de um constante trabalho que vem sendo realizado em união com os cooperados e, principalmente, a confiança do produtor junto à cooperativa. “É um trabalho que estamos construindo ao longo dos anos, gerando uma relação de confiança cada vez mais fortalecida entre Cooxupé e cooperados. Mesmo em um ano de pandemia, em que os desafios foram e ainda são muitos, nosso produtor acreditou, se dedicou e esteve unido ao nosso trabalho, permitindo este recebimento histórico. Esta comemoração – marcada por reconhecimento e muita gratidão – é de nós todos: Cooxupé, cooperados, parceiros e colaboradores”, destaca Melo.

* O recebimento total de 8,1 milhões de sacas supera as expectativas da cooperativa divulgadas no início do ano (7,1 milhões). Somente de seus cooperados, a Cooxupé esperava receber 5,6 milhões de sacas diante de uma produção de 10,3 mi. “Recebemos 1.1 milhão a mais de sacas dos nossos produtores associados, superando nossas expectativas. Se a Cooxupé fosse um país produtor de café, essas 8,1 milhões de sacas nos colocariam em quinto lugar no mundo todo”, pontua Melo.

* Segundo o presidente, da mesma forma que a entrada do café foi grande neste ano de bienalidade alta, a comercialização na cooperativa também ocorreu no mesmo ritmo. “80% deste café já está vendido, atendendo às demandas dos nossos clientes internacionais. A cooperativa exporta para mais de 50 países. Desta forma é válido ponderar que os estoques da Cooxupé não estão altos nem mesmo com esta quantidade significativa de recebimento. Recebemos muito, mas comercializamos muito também”, afirma Melo. Até o momento a Cooxupé realizou o embarque de 5.097 milhões de sacas de café para os mercados brasileiro e internacional.

* Com sede em Guaxupé/MG, a Cooxupé atua no Sul e Cerrado de Minas Gerais e no Vale do Rio Pardo, conhecido como a média mogiana do estado de São Paulo.

NOVA YORK

* Os contratos com entrega em março registram desvalorização de 0,12% na Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE), cotados a 121,65 centavos de dólar por libra-peso.

* Os contratos com entrega em março/2021 fecharam a quinta-feira a 120,05 centavos de dólar por libra-peso, com valorização de 0,95 centavo, ou de 0,8%.

CÂMBIO

*O dólar comercial registra valorização de 0,03% a R$ 5,141.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia encerraram mistas. Xangai, +0,07%. Tóquio, -0,22%.

* As principais bolsas na Europa operam mistas. Paris, +0,21%; Frankfurt, -0,36%; Londres, +0,85%.

* O petróleo opera com ganhos. Janeiro do WTI em NY: US$ 46,11 o barril (+1,02%).

* O Dollar Index registra baixa de 0,2%, a 90,54 pontos.

AGENDA

– EUA: O resultado da balança comercial de outubro será publicado às 10h30 pelo Departamento do Comércio.

– EUA: O número de empregos criados ou perdidos pela economia (payroll) e a taxa de desemprego referentes a novembro serão publicados às 10h30 pelo Departamento do Trabalho.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

– Levantamento sobre a evolução do plantio de soja no Brasil – SAFRAS, na parte da tarde.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA