Vendas da safra 2020/21 de café do Brasil estão em 74%

407

    Porto Alegre, 11 de dezembro de 2020 – SAFRAS & Mercado divulgou nesta semana sua atualização para a evolução da comercialização da safra brasileira de café 2020/21 (julho/junho). Segundo o levantamento, as vendas chegam a 74% até o dia 08 de dezembro e houve evolução de 5 pontos percentuais em relação ao mês anterior.

     As vendas estão avançadas em relação ao ano passado, quando 71% da safra 2019/20 estava comercializada até então e também acima da média dos últimos 5 anos para o período, que é de 69%.

     Assim, já foram comercializadas 50,54 milhões de sacas de 60 quilos, tomando-se por base a estimativa de SAFRAS & Mercado, de uma safra 2020/21 de café brasileira de 68,1 milhões de sacas.

      Segundo o consultor de SAFRAS & Mercado, Gil Barabach, a puxada nos preços de algumas semanas atrás ajudou a quebrar a morosidade, devolvendo um pouco da liquidez ao mercado. Em todo caso, o produtor segue cauteloso e o fluxo de negócios muito cadenciado, bem diferente da intensidade vista até setembro. “O fato é que o produtor está bem vendido e bastante capitalizado. E, com isso, administra melhor suas vendas. A queda no dólar, até agora, não assusta, com o vendedor dobrando a aposta diante de uma menor safra brasileira 2021 e seu efeito sobre as cotações na ICE (Bolsa de NY)”, comenta.

      As vendas de arábica chegam a 74% da produção, contra 71% de igual período do ano passado e 67% de média dos últimos 5 anos. “O produtor, que precisa fazer algum caixa, tem optado pela venda dos cafés mais baixos (de qualidade), segurando as bebidas melhores para uma negociação futura”, avalia.

     Já as vendas de conilon voltaram a acelerar, focadas agora na demanda doméstica, indica. “Houve um bom fluxo de negócios para entrega ao longo de dezembro, janeiro e fevereiro. A demanda externa se desloca para a Ásia, reduzindo drasticamente o interesse pelo robusta brasileiro”, observa Barabach. Em todo caso, as vendas de conilon alcançam 76% da produção, bem acima dos 72% em igual período do ano passado e também dos 73% na média dos últimos 5 anos.

Exportação

     O Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) divulgou o balanço das exportações de novembro nesta semana. O Brasil exportou 4,3 milhões de sacas de café no mês, considerando a soma de café verde, solúvel e torrado & moído. O volume embarcado representa um aumento de 32,2% em relação a novembro de 2019 e se destaca como um novo recorde em exportações do produto para o mês, além do segundo maior embarque mensal deste ano.

     De janeiro a novembro, o Brasil exportou 39,8 milhões de sacas de café, aumento de 5,7% em relação ao mesmo período do ano passado. A receita cambial atingiu US$ 5 bilhões, alta de 6,7%. Na conversão em reais, a receita foi equivalente a R$ 25,9 bilhões, registrando crescimento de 40% em relação a jan-nov 2019. Tanto o volume exportado quanto a receita cambial em dólares e em reais no ano civil foram os maiores dos últimos cinco anos para o período. Já o preço médio foi de US$ 126,45, aumento de 1% em relação ao ano passado.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA