Abiove destaca biodiesel 20% mais barato frente a alta de 15% no diesel mineral

452
Soybean field at harvest time

     Porto Alegre, 18 de dezembro de 2020 – Após o encerramento do 77º Leilão de Biodiesel da ANP (L77), a ABIOVE – Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais – destaca a redução de mais de 20% nos preços do biodiesel nos meses de janeiro e fevereiro de 2021. Se repassada integralmente para o diesel B, essa retração de preços permitiria a redução de R$ 0,12/litro nos postos. 

     Além da previsibilidade de demanda e garantia de entrega, o sistema de leilões também assegura os preços do biodiesel por dois meses, criando um importante contraponto ao diesel mineral que pode ser reajustado a qualquer momento e já acumula alta de cerca de 15% desde o início de novembro.  

     Além de altamente poluente, cerca de 20% do diesel A é importado e, enquanto o biodiesel, que representa 12% do diesel consumido, é produzido no Brasil, com matéria-prima nacional, gerando empregos, renda, investimentos e desenvolvimento para o País.  

     “Os volumes recordes ofertados no L77 reforçam que o setor está preparado para a ampliação da mistura obrigatória de biodiesel para 13% a partir de março de 2021 e poderia atender até mesmo a demanda estimada para o B14”, explica Daniel Furlan Amaral, economista-chefe da ABIOVE. “Os investimentos feitos pelos produtores permitiram um salto de 8,5% na produção nacional de biodiesel, fortalecendo a segurança energética brasileira e a aptidão para uma matriz renovável de energia”, conclui ele.

     Até 2023, a mistura obrigatória de biodiesel chegará a 15% (B15), conforme prevê a resolução do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE). O setor, ainda, trabalha com projetos para elevação da mistura para 20% (B20) até 2028. As informações são da assessoria de imprensa.

    Revisão: Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA