Café fecha em baixa em NY com alta do dólar e fatores técnicos

225

     Porto Alegre, 28 de dezembro de 2020 – A Bolsa de Mercadorias de Nova York (Ice Futures US) para o café arábica encerrou as operações desta segunda-feira com preços acentuadamente mais baixos.

     Com um interesse reduzido nesta semana mais curta e de festividades entre Natal e Ano Novo, o arábica em NY terminou no terreno negativo diante do dólar e de fatores técnicos. A alta do dólar contra o real, estando firme também contra outras moedas, pressionou as cotações para baixo no arábica.

     A subida da moeda americana contra o real representa ainda maior competitividade às exportações brasileiras, que se encaminham para fechar 2020 com recorde. Até agora em dezembro os embarques somente de café verde do Brasil já chegam a 3,783 milhões de sacas, segundo dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior), devendo terminar o mês acima das 4 milhões de sacas.

     As indicações de clima chuvoso sobre regiões cafeeiras do Brasil também representam aspecto baixista. A umidade é favorável ao desenvolvimento dos grãos para a safra de 2021, atenuando o problema do déficit hídrico em regiões afetadas por estiagem ao longo de 2020.

     Os contratos com entrega em março/2021 fecharam o dia a 123,35 centavos de dólar por libra-peso, com desvalorização de 2,60 centavos, ou de 2,1%. A posição maio/2021 fechou a 125,30 centavos, com queda de 2,55 centavos, ou de 2,0%.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA