Dólar alto estanca queda nos preços domésticos do arroz

359

    Porto Alegre, 8 de janeiro de 2021 – A alta do dólar em relação ao real contribuiu para que os preços do arroz no Brasil estancassem a recente trajetória de baixa. A afirmação é do analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento. “Nesta quinta-feira (7), depois de cair cerca de 8,0%, a média das cotações no Rio Grande do Sul apresentaram alta de 0,49%”, relata.

     No mercado gaúcho, referencial nacional, a saca do grão em casca fechou cotada a R$ 93,65. “Com a colheita no norte catarinense e no Paraguai fornecendo os primeiros lotes da safra nova, o sentimento segue sendo de arrefecimento dos preços, voltando a se a afastar da paridade de importação e buscando um ajuste à de exportação”, explica o analista.

     Para Bento, eventuais pressões de alta podem ocorrer de forma pontual, quando indústrias de menor porte precisarem adquirir para atender necessidades imediatas. “Contudo, a proximidade do ingresso da safra nova não deve dar combustível suficiente para um movimento mais consistente de recuperação”, pondera.

     Conforme a Emater, o tempo firme e a adequada disponibilidade de água para irrigação nos cultivos têm assegurado bom desenvolvimento das lavouras de arroz no Rio Grande do Sul. Até o momento, 5% das plantas estão em fase de enchimento de grãos, 20% em floração e 75% em desenvolvimento vegetativo. O desenvolvimento está próximo da média dos últimos anos.

     Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA