Brasil tem preços pouco alterados e lentidão no mercado de milho

328

    Porto Alegre, 05 de fevereiro de 2021 – O mercado brasileiro de milho apresentou preços pouco alterados na maior parte das regiões nestes últimos dias. E o ritmo de negócios foi lento. Os vendedores procuraram não ceder em relação às cotações, mas os compradores também mostram estar numa posição relativamente confortável em seus estoques no curto prazo.

     Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, para a safrinha, as negociações permanecem travadas em função da volatilidade cambial e da Bolsa de Chicago ao longo dessa semana. Além disso, há incertezas em relação ao plantio da safrinha.

     No balanço dos últimos sete dias, entre a quinta-feira (28 de janeiro) e a quinta-feira (04), o preço do milho na base de compra no Porto de Santos permaneceu estável em R$ 82,00 a saca.

     Já no mercado disponível ao produtor, o preço do milho em Campinas/CIF seguiu estável na base de venda no comparativo semanal em R$ 80,00 a saca. Na região Mogiana paulista, o cereal permaneceu inalterado em R$ 82,00 a saca.

     Em Cascavel, no Paraná, no comparativo semanal, o preço seguiu estável em R$ 80,00. Em Rondonópolis, Mato Grosso, a cotação recuou de R$ 75,00 para R$ 73,00 a saca no balanço semanal entre 28 de janeiro e 04 de fevereiro. Já em Erechim, Rio Grande do Sul, a cotação declinou de R$ 86,00 para R$ 85,50 a saca.

      Em Uberlândia, Minas Gerais, as cotações do milho se mantiveram inalteradas na semana em R$ 80,00 a saca. Em Rio Verde, Goiás, o mercado ficou estável no balanço em R$ 76,50.

USDA

     O Brasil deverá produzir 105 milhões de toneladas de milho na safra 2020/21, segundo informações do boletim Gain Report, de adidos do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). O volume deve superar as 102,5 milhões de toneladas da temporada 2019/20. A área a ser colhida deve ficar em 19,5 milhões de hectares de milho, acima dos 18,5 milhões de hectares da temporada (2019/20).

     O consumo previsto pelos adidos é estimado em 71 milhões de toneladas de milho. O volume fica acima das 69 milhões de toneladas projetadas para a safra 2019/20.

     As exportações de milho do Brasil foram previstas em 36 milhões de toneladas na temporada 2020/21, volume acima das 34,1876 milhões de toneladas previstas para a safra 2019/20.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 / Grupo CMA