Mercado digere estimativas de safras de soja do IBGE, da Conab e do USDA

246
Soybean isolated on white background

Porto Alegre, 12 de fevereiro de 2021 – Os preços da soja oscilaram no Brasil nesta semana, considerando a baixa oferta disponível e os atrasos na colheita em nível nacional. Os movimentos internacionais também pesaram em alguns momentos. Os agentes repercutiram relatórios de estimativa de safras divulgados por órgãos brasileiros e norte-americanos.

Conab

A produção brasileira de soja deverá totalizar 133,817 milhões de toneladas na temporada 2020/21, com aumento de 7,2% na comparação com a temporada anterior, quando foram colhidas 124,845 milhões de toneladas. A projeção faz parte do quinto levantamento de acompanhamento da safra brasileira de grãos, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Em janeiro, a Conab indicava produção de 133,692 milhões de toneladas. A revisão para cima entre uma estimativa e outra ficou em 0,1%.

A Conab trabalha com uma área de 38,266 milhões de hectares, com elevação de 3,6% sobre o ano anterior, quando foram cultivados 36,949 milhões de hectares. Em janeiro, a previsão era de 38,192 milhões de hectares.

A produtividade teve sua previsão elevada, entre uma temporada e outra, de 3.379 quilos para 3.497 quilos por hectare, com variação de 3,5%. No mês passado, o rendimento estava estimado em 3.500 quilos por hectare.

IBGE

A estimativa da produção da soja foi de 130,3 milhões de toneladas, aumento de 0,4% em relação ao mês anterior e de 7,2% em relação à produção de 2020, sendo novo recorde da série histórica do IBGE. A área plantada, de 38,2 milhões de hectares, encontra-se 0,3% maior.

Apesar do atraso no plantio, devido à falta de chuvas nas principais unidades da federação produtoras, havendo até mesmo notícias de replantio em algumas áreas no Mato Grosso, de uma forma geral, o clima tem beneficiado as lavouras da leguminosa. O Mato Grosso é o maior produtor brasileiro de soja, devendo sua produção alcançar 34,6 milhões de toneladas em 2021, 26,6% do total nacional. Já o Paraná, segundo maior produtor, deve produzir 20,5 milhões de toneladas em 2021 (15,7% da safra nacional). Com informações do Departamento de Comunicação Social do IBGE.

USDA

O relatório mensal de oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) trouxe cortes para os estoques norte-americanos e globais. Os atrasos na colheita do Brasil seguem atuando positivamente.

Os estoques finais norte-americanos estão estimados em 120 milhões de bushels. O mercado apostava em carryover de 119 milhões. No relatório anterior, os estoques estavam projetados em 140 milhões de bushels.

Os estoques finais globais estão estimados em 83,36 milhões de toneladas. O mercado esperava por estoques finais de 83,3 milhões de toneladas. Em janeiro, a previsão era de 84,31 milhões de toneladas.

Gabriel Nascimento (gabriel.antunes@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA